Exposição a Aerodispersóides

O exame de uma amostra de ar extraída de qualquer ambiente, seja ele de trabalho ou não, revela a presença de partículas de vários tamanhos, formas e composições químicas. Assim se dá a exposição a aerodispersóides.

Exposição Aerodispersóides

Os aerodispersóides são definidos como uma reunião de partículas, sólidas ou líquidas, suspensas em um meio gasoso pelo tempo suficiente para permitir a observação ou medição. O tamanho das partículas presentes em um aerodispersóide varia na faixa de 0,001 a 100 μm (micra).

As partículas líquidas podem ser produzidas por:

  • ruptura mecânica de líquidos, e são chamadas de névoas;
  • ou condensação de vapores de substâncias que são líquidas à temperatura ambiente, e são chamadas de neblinas (2).

As partículas sólidas são produzidas por:

  • ruptura mecânica de sólidos, e são chamadas de poeiras;
  • ou condensação de vapores de substâncias que são sólidas à temperatura ambiente, e são chamadas de fumos (2).

Vários nomes são usados para descrever o material particulado suspenso no ar.

O nome partícula se refere a uma unidade simples da matéria, tendo, geralmente, uma densidade próxima da densidade intrínseca do material original.

Partículas individuais podem ser homogêneas ou heterogêneas, conter uma ou várias espécies químicas, bem como consistir de materiais sólidos, líquidos ou ambos.